quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Decidindo Firmemente!



Esse sim deveria ter sido o 1º post desse blog, mas o Senhor sabe de todas as coisas...
Há tempos Ele me deu essa idéia, um blog para compartilhar experiências, repartir palavras que Ele primeiramente fala comigo. Por tempos orei porque não sabia que nome colocar nesse blog... e o Senhor me levou a essa palavra de Daniel 1:8
“Daniel, porém, decidiu firmemente em seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar.”
Creio que esse é o desejo do Senhor: ter uma geração (independente da idade), com o coração firme como o de Daniel, uma fé inabalável; uma geração decidida pela Palavra, que não se move pelo discurso da sociedade ou pela influência da maioria.
Tenho percebido que essa decisão de não contaminar-se não é tomada uma só vez, essa é uma decisão diária de separar-se, ficar firme e não ceder à doçura inicial dos manjares com que todos a sua volta parecem deliciar-se sem maiores conseqüências. Chamo de doçura inicial porque sabemos que o contato com essas iguarias, como diz a música aqui abaixo, é fatal... é como uma teia lambuzada de açúcar, em que ao menor contato você fica grudado e desse segundo em diante a doçura se torna mais amarga que o fel.

Apesar de falarmos de uma geração separada, essa é uma decisão individual. Provavelmente em diversos momentos você será o único diferente no meio de uma multidão, no meio de um povo. Assim foi com Daniel e assim já ocorreu comigo diversas vezes também, de me sentir um ET no meio da multidão. Nesse momento é que nosso coração é provado e nosso amor pelo Senhor se mostra inconfundível. Nada a não ser o amor pelo Senhor nos segura e sustenta nossa decisão de permanecer de pé enquanto todo restante do povo se prostra e “evita o incômodo de ser diferente”.
 Além de individual, essa é uma decisão pessoal. Daniel primeiro colocou essa idéia de permanecer no Senhor e não aceitar as leis e os deuses do povo de forma firme e profunda no seu coração e orou a esse respeito. 1º o papo foi só dele com Deus, depois é q ele foi conversar com homens e tornar sua decisão pública. Nossa decisão também é primeiramente diante de Deus, independente de alguém estar vendo. Precisamos estar bem certos, firmados no Senhor antes de tudo para depois sim encararmos o mundo de frente e mostrar o que temos decidido.
Quando decidimos não nos contaminar o Senhor também nos abençoa, pois é seu desejo a nossa santificação (I Tessalonicenses 4:3a). Isso valia pra Daniel quando achou graça diante do chefe dos eunucos e vale para nós também, quando temos que enfrentar situações difíceis e de oposição do mundo contra nossa decisão, o Senhor é que vai a nossa frente, Ele mesmo muda o coração e transforma a circunstância (coisa que nenhum de nós pode).
Não podemos, entretanto confundir. Dizer que o Senhor nos abençoa não quer dizer que Ele nos livra da prova. Daniel foi pra cova dos leões mesmo tendo decidido firmemente não se contaminar... aliás foi exatamente por isso que ele foi parar lá! (essa parte da história ta no capítulo 6 de Daniel). Assim como ele, quando decidimos obedecer o Senhor, o inimigo se levanta contra nós. Vamos passar por situações bem difíceis, que parecem o fim... vamos olhar e dizer “pronto, agora não tem mais jeito, é o fim!” mas o Senhor continua conosco mesmo nesse momento e pra Ele TUDO tem jeito... nem mesmo a morte é o fim, Ele é soberano sobre os impossíveis! Nosso papel é apenas obedecer e confiar (não que esse “apenas” signifique que obedecer e confiar seja fácil).
Mais uma característica de Daniel: ele foi perseverante em oração! Ele orava em secreto em seu quarto, mesmo isso significando ir contra a lei da sociedade em que estava. Ele também não orava para afrontar ninguém ou para parecer religioso/santo diante de nenhum homem, orava porque simplesmente sabia que precisava estar perto e diante do Senhor... era só a atenção dEle que importava. Tenho observado o quanto ao longo de toda história.. tanto nos tempos bíblicos quanto nos atuais, a maneira como grandes homens de Deus são persistentes em oração. Muito maior do que o tempo que estão na frente de alguém falando o que o Senhor mandou ou pregando ou mesmo a frente de algum ministério executando algum serviço, é o tempo de oração. O tempo a sós com o Senhor é muito mais importante para homens como Daniel do que o tempo gasto enfrentando o inimigo numa batalha... isso porque Daniel conhecia o Deus a quem adorava... Ele sim é o Deus verdadeiro, o Todo Poderoso e Aquele que luta em nosso favor. Preciso aprender a fazer como Daniel e correr para Sua presença, antes de tentar eu mesma enfrentar uma situação. O Senhor alcança onde nós não alcançamos e muda a mente e o coração (como o do rei) como nós não podemos mudar.
Pai, eu quero ser decidida e persistente como Daniel, mesmo que pra isso seja necessário passar pela cova dos leões! Quero ter um caráter provado e aprovado diante de Ti! 
Essa música é ainda sobre o mesmo assunto, marcou minha adolescência e ainda hoje me toca muito. Lembro do blog cada vez que ouço... e lembro também da decisão que tenho tomado diariamente!



Daniel - Resgate
Os manjares do rei
O contágio fatal
Aparência do bem
Na essência o mal
Os palácios do rei
A eterna prisão
Os tesouros da vida
Em ruínas no chão
Quem vai negar?
Quem vai negar?
Se prostrar todo dia
E provar ser fiel
Ser lançado na cova
Sair ileso como Daniel



Nenhum comentário:

Postar um comentário