terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

O esperar e o celular

Eu já era fã do Zé Bruno por causa das letras das músicas... o som da Resgate sempre me inspira e já marcou diversos momentos da minha vida. Agora, depois de conhecer o blog e mais especificamente esse texto escrito por ele, tornei-me ainda mais fã!

Vale a leitura! Nada de extraordinariamente novo, mas gosto destas reflexões a partir da prática...


O esperar e o celular
Saber esperar é uma atitude de sabedoria. Deus tem caminhos muito mais altos que os nossos caminhos, Ele tem planos maiores que os nossos planos, e enxerga muito mais longe do que nós podemos enxergar.

No ano passado, meu filho mais velho me pediu um aparelho celular de Natal. Era o seu desejo. O aparelho era caro e talvez fosse cedo para que um garoto tivesse algo assim.
Depois de pensar num plano ele me disse que se ajuntasse dinheiro e não alcançasse o valor total, se eu poderia ajudá-lo. Percebi que ele desejava mesmo o aparelho, e talvez fosse uma grande oportunidade para fazê-lo amadurecer mais um pouco. Então disse a ele: “você pode trabalhar comigo nas viagens da Banda, faça o trabalho de roadie, carregue os equipamentos, ligue os cabos no palco e assim você vai recebendo uns trocados”, e disse ainda “se faltar algo depois, eu te ajudo”.
Pra ele era apenas um aparelho de celular, mas pra mim era a oportunidade de matar muitos coelhos com uma telefonada só.
Percebi que aquela era uma oportunidade. Enquanto ele trabalhava e esperava guardar o dinheiro necessário, eu agregaria à vida dele outros valores.
Eu pensei que:


1) Ele aprenderia o valor do trabalho para suas conquistas
2) Quando adquirisse o tal aparelho seria mais zeloso, aprenderia que sempre cuidamos mais do que nos custou mais.
3) Viajaria comigo e nossa amizade se desenvolveria mais
4) Ele me acompanharia trabalhando, cantando e pregando, vendo o meu envolvimento e meu exemplo
5) Não ficaria em casa apenas jogando X-Box.
O que pra ele era apenas um aparelho celular, pra mim foi uma grande oportunidade de ensiná-lo algo, de fazê-lo amadurecer.

Depois disso me perguntei se Deus não fazia o mesmo comigo. Tenho sonhos, planos, ideais de vida, importantes pra mim. Peço o que espero ao Pai, e o que pra mim é apenas um celular, pra Ele é uma grande oportunidade de me ensinar.
Trabalhamos, oramos e esperamos e Ele nos ensina.
Aprendemos a viver, agir e esperar o tempo de Deus.

Aprendi que enquanto espero aprendo a viver sem o que espero. Enquanto espero, Deus me ensina que é possível viver sem o que espero.
Aprendi que o tempo é de Deus, meu papel é fazer a minha parte.
Aprendi também que enquanto eu espero Deus trabalha pelo que eu espero. Nada acontece do nada. Tudo tem um tempo. Eu espero, mas Deus nunca está parado. Não dorme nem dormita o guarda de Israel.
Entendi que enquanto eu espero minha comunhão cresce, minha fé se fortalece, meu coração se acalma e eu conheço mais a Deus.
Aprendi que enquanto espero algo de Deus, Deus espera algo de mim. Deus espera minha fé, minha paciência, meu trabalho, minha fidelidade. Deus me faz esperar porque Ele espera minhas reações de filho.
Assim como espero em Deus, eu acho que Deus também espera algo de mim.

Como disse Viktor Navorski para Emília (Tom Hanks e Catherine Zeta Jones) em “O Terminal”:

- Todos esperar alguma coisa

Todos nós estamos esperando por algo, e temos um Deus que tem propósitos maravilhosos que estão se cumprindo, enquanto nós esperamos.
Entendi que Deus é poderoso pra me atender no que espero, mas mesmo que não aconteça do jeito que eu espero, ainda assim Deus vai cumprir planos incríveis na minha vida. Talvez o que eu espero não seja o que Deus deseja, mas isso não importa, não sou feliz apenas em receber o que espero, mas em viver a vida que Deus espera que eu entenda.
Talvez o que eu desejo seja apenas um caminho pra Deus cumprir tudo o que Ele deseja pra mim.

Queremos um celular e podemos até tê-lo. Deus pode nos dar o que esperamos, aliás, ele pode tudo, mas acima de tudo o Pai tem o desejo de ensinar a vida aos seus filhos, e ele usa todos os meios, cabe a nós percebermos isso.



Nenhum comentário:

Postar um comentário